CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS

17/10/2012 17:11

CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS NA IGREJA E NA COMUNIDADE  ( I Parte)

Deus traçou um plano para a humanidade, o qual refere-se tanto ao relacionamento temporal como eterno. O livro de Gênesis 2:18, afirma com segurança: "..Não convem que o homem viva só.." entretanto temos no livro de Mateus 1:23, temos uma resposta muito clara: "Uma virgem conceberá, e dará luz a um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel", que significa Deus conosco, o que implica para nós crentes em Jesus? nos revela que se Jesus esta junto com o Pai, e nós ainda estamos aqui nesta terra, nos mostra omo funciona a estratégia de Deus de se fazer presentre neste mundo onde tecnologia, e uma midia despreparada disputa lugar como verdadeiro modo de se relaconar.

 FALANDO EM FUNDAMENTOS

 Há um ditado nos EUA que nos fala que não podemos escapar da morte, e dos impostos, onde reflete  o investimento que fizemos em nossas vidas em relacionamentos e dinheiro. Neste principio parece que a morte leva a vida e os impostos. Entretanto para o crente, os relacionamentos continuam, certamente os relacionamentos são a essência, o processo ea meta de interação de Deus com seus filhos. Desde a criação á consumação, a historia biblica detalha os esforços de Deus estabelecer relacionamentos com o seres humanos, que como resposta, podem desenvolver relacionamentos uns com os outros, assim  tudo continua para todo sempre.

Desde a criação á consumação, a historia bÍblica detalha os esforços de Deus em estabelecer relacionamentos com os seres humano

FALANDO EM FUNDAMENTOS

Há um ditado que diz que não podemos escapar da morte e dos impostos reflete o investimento que fizemos em nossas vidas, em relacionamentos e dinheiro. Neste principio parece que a morte leva a vida e os impostos, entretanto para os crentes o relacionamentos continuam, certamente os relacionamentos são a essência, o processo e a meta de interação de Deus com as pessoas. Desde a criação á consumação, a historia bíblica detalha os esforços de Deus em estabelecer, que como resposta, podem desenvolver relacionamentos uns com os outros, continuando assim para todo sempre.

            A igreja não tem outra razão para existir, se não expressar como são os relacionamentos em Cristo Jesus, e atrair a grande comunidade em geral e desfrutar desta maravilhosa experiência através deste relacionamento de dentro para fora da igreja, proporcionando assim e sendo reflexo da vida em Cristo Jesus. No Velho Testamento a colocação era : “... Amar a Deus sobre todas as coisas e  o próximo como ti mesmo...”, Sendo Ele mesmo o exemplo da prática, mas ampliando e dando-nos um novo mandamento: “..Que ameis uns aos outros, não como ti mesmo, mas amplia, e diz “como eu vos amei...”, desta forma conclui assim como Eu vos amei, nisto conhecereis que são meus discípulos. Esta prática tem deixado a desejar, mesmo dentro das comunidades, a expressão amar uns aos outros como Jesus nos amou, torna-se difícil pela falta de entendimento no que implica o verdadeiro amor, que nos fala o apóstolo Paulo em sua carta ao corinthios, no capítulo 13.

            A maneira que a igreja é vista a igreja local, isto é na ótica quantitativa, famosa pergunta: Quantos membros?, a mensagem principal do evangelho é diluída em detrimento da qualitativa do evangelho onde a pessoa é preciosa para Deus, como individuo. Esta visão esta tornando o maior desafio para posições já alcançada pela lideranças, mesmo que alcançada por votação ou indicação, que me perdoe esta fala, Matias por exemplo foi por sorteio, nunca mais se ouviu falar em seu nome., deve ser levando a profunda meditação no que Jesus no fator mais importante dito pela boca do próprio Deus para a humanidade “..Amarás o teu Deus, de todo coração, todo entendimento, de toda sua alma, de todas suas forças, e aproximo como ti mesmo...”

PASTO JORGE ABECHE JUNIOR