COMO DEUS VÊ O SEXO NO CASAMENTO

21/07/2011 18:26

 

CANTARES DE SALOMÃO

 

Mostra-nos poeticamente, lembrar aos cristãos na sua maioria o relacionamento sexual não chega aos pés do molde divino tão amorosamente planejado. Na realidade nós cristãos optamos por um modelo mais formal e respeitável que tem levado, principalmente as mulheres a rejeitar o sexo como um tabu, eliminando a preparação pré-sexual de momentos sensuais e eróticos, fechando espaços num repertório de uma grande quantidade de casais, perdendo oportunidade de realização íntima do prazer sexual maravilhoso preparado e idealizado pelo próprio Deus....

Uma preparação que antecipa o relacionamento sexual não ocupa espaço no repertorio de muitos casais. Interessante é que Deus tem menos acanhamento ou hesitação que os cristãos tem em relação a expressão amorosa e física, danças ou situações que antecipam o amor intimo conjugal.

Esta revelação e visão do amor íntimo dos casais casados, tem sentido, sim, afinal foi o próprio Deus que foi o criador e idealizador do sexo. Foi idéia do vínculo conjugal fosse enriquecido, prescrito e selado para haver que o contato intimo sexual fosse algo prazeroso e marcante. Nada mais é mais prazeroso do que a intimidade sexual entre um homem e uma mulher que se amam, e desejam ao outro o melhor de si.

Nenhum livro da bíblia torna esta visão clara de “Cantares de Salomão”, que descreve as questões da sexualidade no casamento através deste livro poético, um verdadeiro presente de Deus nestas declarações tão amorosa e livre, nos revela a paixão e amor que deveria estar abundantemente no relacionamento dentro do casamento. Sem dúvida a intimidade sexual é o evento final, pois com toda certeza há outras áreas emocionais a serem vividas amorosamente, como a cumplicidade, o companheirismo, os sinais imitidos no decorrer do dia, mas a sensualidade e a sexualidade só intensificam e alicerçam, proveniente de uma vida emocionalmente vivida no casamento com amor físico, emocional e espiritual.

Cantares de Salomão, nos trás a imagem de uma mulher sexualmente responsavelmente livre e resolvida, há 3000 anos atrás. Sulamita que é um trocadilho de Salomão,era chamada de amada, sabia comunicar seus desejos, isto só realiza quem é liberta de conceitos Como mulher oriental, e não como ocidental. Cantares de Salomão é um livro bíblico, Sulamita separa tempo para seu amado, curte a antecipação o que haveria de acontecer quando no encontro com seus amado esposo. É criativa, usa a imaginação. Sulamita tinha a compreensão do valor da intimidade sexual, sabia que este evento maravilhoso e idealizado por Deus, não surgiria do nada, como algo formal e pronto, como quem destampa uma garrafa de champanhe. Sulamita preparava o físico, o emocional e o espírito para este evento.

Vendo desta forma bíblica o casal deve ter entendimento, estar consciente do envolvimento intimo, sensual, gastando tempo e investindo, ser bons observadores nas reações do corpo de seu cônjuge, assim dando continuidade e desencadeando como num efeito cascata o crescimento e desenvolvimento de suas intimidades. Sulamita sabia e desencadeava este efeito, gastava tempo na preparação deste evento, despendendo energia e escolhas românticas , intensificar a excitação, deve ser o desejo de ambos os cônjuges.

 

A falta desta libertação e conhecimento, na área da intimidade e sexualidade, tem levado muitos casais a separação, se não a indiferença entre eles, a viver uma vida medíocre e frustrada, e com muito sentimento de peso e culpa. A palavra nos diz: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Como está inserida na bíblia o livro de Cantares de Salomão nos abre uma brecha de entendimento para uma vida prazerosa e deliciosamente boa de viver e conviver entra os cônjuges. Se não assim fosse “Cantares de Salomão” não estaria inserido como parte de ensinamento de Deus. Creio sem qualquer sobra de dúvida que não podemos esquecer que neste livro a lado espiritual, e o amor entre Jesus e sua igreja, entretanto é tão claro que desde o Velho Testamento até ao Novo Testamento toda comparação entre a Jesus e a igreja é sempre em paralelo, referindo com a intimidade do casamento.

No livro de “Cantares de Salomão” vemos o esforço de ambos buscando espaços dentro de seus relacionamentos, trazendo com liberdade, aberturas antes escondidas no nosso mundo ocidental de uma sociedade criada onde o casamento é algo muito bom , mas o sexo é algo mau. Observamos também que há milênios antes já biblicamente Deus já coloca um casal muito mais bem preparado em suas necessidades intimas. Mesmo que as necessidades dos cônjuges sejam diferentes, mas cada um dentro do projeto do criador usufruirá as delicias da intimidade dentro do casamento. Entretanto estas diferenças caem no investimento de ambos os cônjuges, igualando seus desejos e libidos. “ Estavam nus e não se envergonhavam”. Esta frase é de uma profundidade, incontesti..

Revendo os primeiros tempos do inicio da igreja, muita confusão sobre a parte cabível dos cônjuges no casamento, na nova ordem do cristianismo, tornou complexa, ficando como seria ao mesmo tempo sexual e espiritual, por fim levantaram-se interpretações erradas.

Começou-se a interpretar e ver a mente e o corpo, como duas entidades separadas, resultou-se de que o casamento e a procriação eram bons, mas o sexo não era bom, mas mal. Esta idéia foi cada vez mais fixando através da historia, impedindo, de ver o corpo, e a vida espiritual da pessoa nas relações maritais como parte de um todo. Interessante que acertaram que o sexo só é válido dentro do casamento, mas sentindo-se desconfortáveis com a idéia dos casais serem sensuais. Isto mostra uma contradição tremenda, pois como Deus iria criar o sexo sem sensualidade e prazer, tornando algo formal e procriador, ao contrário as relações intimas conjugais devem ser o mais prazeroso e da melhor forma possível.

Finalmente, em ppesquisas realizadas, mostra que o casal que intimidade e principalmente ora juntos, aumenta e muito a libido

pense!!! Invente!!! tente!!!

pr jorge Abeche junior